quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

NATAL, SERÁ QUE FAZ SENTIDO??

Papai Noel x Jesus
Postagem:hendersonorogers.blogspot.com

Ontem enquanto passeava pelo shopping com minha esposa observei uma cena que me fez refletir: Era uma loja de colchões e em cima de um deles havia um papai Noel todo agasalhado, enquanto isso, ao lado da cama onde ele estava, havia um presépio, e o “menino”Jesus estava no chão. E o pior de tudo: era véspera de Natal! Digo, estávamos na semana do Natal e, já que muitos só lembram-se do menino Jesus nesta época (se é que realmente lembram), Ele deveria ter um lugar melhor, não? Por mais tolo que possa parecer isso nos deve fazer refletir muito, afinal, qual é o lugar das coisas em nossa vida? Papai Noel está no colchão enquanto Jesus está... no chão?! Em tudo isso, onde é refletido o verdadeiro sentido do Natal?
Natal está às portas, e tudo o que vemos são promoções de natal, propagandas com temas natalinos nos quais o que mais aparecem são papais-noéis, harpas paraguaias, árvores de natal enfeitadas com luzes piscantes made in China tudo para fazer com que gastemos, gastemos e gastemos...
Enquanto há alguns dias fazia minha “feira” em um supermercado, observava carrinhos de compras lotados com bebidas e mais bebidas acompanhadas com produtos para satisfazerem a glutonaria e alguém ainda comentava que era apenas para as festas natalinas!
Você percebe que o Natal não é mais Natal? Quero dizer, o real sentido do natal está sendo trocado pelo prazer próprio enquanto o menino Jesus não tem tido um lugar especial em nossas vidas? À propósito, qual seria o real sentido do natal? Compras, festas, enfeites, comidas e roupas, viver o “lado Coca-Cola da vida”? Espera um pouco, mas onde está Aquele que deu início ao Natal? Onde está o menino Jesus retratado nos presépios? No chão? Escondido? Esquecido?
Art Buchwald, jornalista e humorista, satirizou essa realidade numa crônica intitulada: “Deve-se permitir, às igrejas, abrirem no dia de Natal?” Ele dizia que havia pessoas protestando contra as igrejas que tentavam dar um clima religioso ao natal. Um dos manifestantes argumentava: “Bastante dinheiro, tempo e propaganda foram colocados na preparação do Natal, para deixarmos que uma pequena minoria estrague o evento usando este dia para ir à igreja. Não somos contra igrejas, mas somos terminantemente contra estas igrejas permanecerem abertas no dia dedicado ao nosso faturamento”. Já pensou? Que pecado seria ir à igreja comemorar o natal, hein?
Isso dá maior base para pensarmos que o natal está perdendo seu sentido, justamente porque o menino Jesus tem sido colocado no pior lugar possível de nossas vidas, no chão. Mas afinal, qual seria o sentido do natal?
Antes de falar sobre esse assunto, devemos lembrar-nos que a Bíblia (o livro base para os cristãos e para muitos outros) não dá nenhuma base sobre a data do nascimento de Cristo, e mais ainda, se Jesus tivesse nascido em dezembro, os pastores não estariam apascentando suas ovelhas, já que seria época de frio intenso. Além do mais a Bíblia só menciona um dia como santo, santificado, sagrado desde a fundação do mundo (Êxodo 2:8-11) e certamente este não é o natal. Sendo assim, não é uma festa “ordenada” na Bíblia.
A história revela-nos que o Natal surgiu com uma prática de celebrar uma missa (por isso Christmas, derivado da palavra Christmesse, que significa “missa de Cristo”) à meia-noite, na véspera de 25 de dezembro, para comemorar o nascimento de Cristo. Alguns calculam a data baseando-se na ideia de que Cristo morreu no dia 25 de março. Assim, especula que Ele deve ter nascido nove meses depois dessa data, no dia 25 de dezembro. Mas há contradições já que outros consideram 25 de março como a data em que Jesus nasceu.
“A explicação mais comum” afirma Angel Manuel Rodríguez em uma matéria na Revista Adventist World, edição de dezembro de 2010, “é que o Natal, de algum modo, está associado ao culto romano ao ‘Sol invencível’ (Solis Invictus, em latim), o renascimento do sol, que era celebrado no dia 25 de dezembro. Isso pode explicar a importância das luzes durante a celebração do natal, por isso é comum a alegação que os cristãos adotaram e adaptaram uma festa pagã.” Isso pode ser até possível, mas não existem muitas evidências históricas para ser provado, como ele mesmo conclui.
A importância então não está na data em si, talvez seja por isso que a Bíblia não a revela, mas no motivo, no acontecimento, no fato de lembrarmos do nascimento dAquele que veio salvar a humanidade. O real sentido do natal portanto, está relatado na Bíblia, quando o próprio Deus se fez carne, o Criador tornou-se criatura, habitou entre nós para nos salvar do pecado e da morte eterna. É o maior feito, um presente de Deus para a humanidade (João 3:16). Como disse James Irwin, o oitavo homem a caminhar na lua, "É mais importante Deus ter andado na Terra do que o homem ter pisado na Lua." E quando penso no espírito natalino relatado na Bíblia, vejo anjos proclamando essa maravilhosa obra, homens trazendo presentes... tudo o contrário do que hoje é feito. Alguns poucos é que tem a coragem de proclamar sobre Jesus e quando o fazem são considerados por muitos como “crentes fanáticos”. Presentes só são oferecidos quando se espera algo em troca. O real sentido do Natal nos motiva a oferecermos presentes aos que necessitam sem esperar retorno, cientes de que “a recompensa virá na ressurreição dos justos” (Lucas 14:13).
Essa é a suma do real sentido do Natal e assim sendo, o Natal deveria ser o ano inteiro. Lembrar-se de Jesus, seguir seu exemplo e conselhos, ajudar aos necessitados assim como Ele nos presenteou. Não deveria ser dar lugar a papais-noéis, como a preocupação com comida, bebida, roupas, presentes para nós mesmos, e esquecermos do contraste exemplificado por Jesus, colocando-O em último na nossa lista de prioridades, deixando-O nada mais do que naquele presépio ao chão.
O lugar de Jesus não é num colchão, muito menos no chão, mas em nosso coração. É Ele mesmo quem diz “Eis que estou à porta e bato; se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta, entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo.” (Apocalipse 3:20). Não desvie o foco dAquele por meio do qual o Natal se fez, Jesus. Torne-o o personagem principal do Natal, ou melhor, de sua vida!

O NATAL FAZ SENTIDO?????????????



Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...