quinta-feira, 29 de maio de 2014

OBRA MISSIONÁRIA QUALIFICAÇÕES


O vocacionado para a obra missionária precisa e deve ser:
1)Nascido de novo (Jo 3.3)
Precisa ser um crente verdadeiro, e que tenha experimentado o novo nascimento, uma conversão genuína, e não apenas um mero convencimento.
2)Fiel e submisso a Deus, à Bíblia e à sua Igreja Local (1 Co 4.1,2)
É imprescindível que o vocacionado seja fiel em tudo e também submisso a Deus, à Bíblia e a sua Igreja Local. Infelizmente muitos pensam que depois de estar no campo, não deve mais subordinação a ninguém e que pode fazer o que bem pensar. Só que isto não é bem a verdade. O vocacionado deve ser submisso não somente a Deus, mas também a Igreja que o enviou, e também a missão com qual ele trabalha.
3)Cheio do Espírito Santo (At 1.8)
O Senhor Jesus não mandou seus discípulos despreparados, mas mandou que ficassem em Jerusalém até que do alto fossem revestidos de poder. Mas, depois de revestidos deveriam então levar o evangelho a toda criatura até os confins da terra. E hoje, não precisamos mais ficar esperando em Jerusalém, pois o derramamento do Espírito Santo já aconteceu. E ainda hoje os vocacionados precisam sair revestidos com o poder do Espírito Santo para o campo missionário. Pois é uma capacitação sobrenatural do Espírito Santo para sermos testemunhas. E é a unção de Deus que faz a diferença. Muitos missionários conseguiram um maior resultado em pouco tempo do que outros em muitos anos, isto, muitas vezes, pelo fato dos primeiros terem saído na virtude (poder) do Espírito Santo e ao passo que os outros achavam que só a capacitação intelectual lhes era suficiente. Não há de se negar que a capacitação intelectual e cultural é muito importante para o vocacionado, mas se ele não reconhecer que o preparo espiritual, e isto diz respeito também a ser cheio do Espírito Santo, o seu resultado não será tão grande.
4)Conhecedor da Bíblia Sagrada (2 Tm 2.15)
Todo cristão tem o dever de conhecer a Palavra de Deus, de meditar nela de dia e noite (Sl 1.2). Mas com relação ao vocacionado, ele precisa ter um conhecimento mais profundo ainda. Ele não pode se contentar em ter um conhecimento parcial da Palavra de Deus, pois no campo ele será varias vezes confrontado com falsos ensinos e religiões, e só através de um profundo conhecimento da Bíblia ele poderá prevalecer, e fazer com que outros que estavam sendo levados por estes ventos de falsas doutrinas venham a conhecer a Verdade.
5)Cheio de paixão pelas almas perdidas (Mt 9.36)
Não poderia imaginar alguém que diz ter sido vocacionado, e ir para o campo sem sentir paixão pelas almas perdidas. Seria um homem no lugar errado, um peixe fora d’água. Mas infelizmente é isto que algumas vezes tem acontecido. Ouvi falar de um missionário que estava num campo missionário há mais de quinze anos e dizia para os novos missionários que chegavam que para aquele lugar não havia mais esperança, pois segundo ele dizia, aquele lugar já fora julgado. Somente com o coração cheio de paixão pelas almas será possível amar as pessoas que tem costumes tão estranhos e uma cultura tão diferente da nossa, sem menosprezar as pessoas e sua cultura.
Você tem estas qualificações? Não perca tempo procure  o seu Pastor, uma Secretaria de Missões e comece a  trabalhar.
Então, disse aos seus discípulos: A seara é realmente grande, mas poucos os ceifeiros. Mateus 9:37

Texto: Site SEMIPA PAIXÃO PELAS ALMAS                                              
     WWW. SEMIPA.ORG.COM

domingo, 25 de maio de 2014

MULHER GRÁVIDA CONDENADA À MORTE POR APOSTASIA.


Um tribunal sudanês condenou uma mulher sudanesa Christian grávida à morte por enforcamento para 'apostasia', e de flagelação para 'adultério.' The 27-year-old médico, Meriam Yehya Ibrahim, foi preso e acusado de adultério em agosto de 2013 após um membro da família supostamente alegou que ela estava cometendo adultério por causa de seu casamento com um homem do Sul do Sudão cristão. Sob a lei Sharia, tal como praticada no Sudão, uma mulher muçulmana não é permitido casar com um homem não-muçulmano, e qualquer casamento é considerado adultério. O tribunal acrescentou a acusação de apostasia, em fevereiro de 2014, quando Meriam afirmou que ela é um cristão e não um muçulmano. Segundo Meriam, ela foi criada como um cristão ortodoxo, religião de sua mãe, pois seu pai, um muçulmano, estava ausente durante a sua infância. Em 15 de Maio a sua sentença de morte foi proferida por um tribunal de Cartum, depois que ela se recusou a renunciar à sua religião . Ainda não foi anunciada a data da execução. De acordo com o Código Penal do Sudão, uma mulher que está grávida não pode ser executado antes de dar à luz a seu filho e cuidar dele ou dela por dois anos. Meriam permanecerá na prisão durante este período de dois anos. A Amnistia Internacional acredita Meriam Yehya Ibrahim é um prisioneiro de consciência e deve ser imediata e incondicionalmente libertados. Pare a flagelação e execução e procura re-locação! imediata e incondicional de Meriam autoridades sudanesas preciso ouvir de você agora

FONTE: http://act.amnestyusa.org/

domingo, 11 de maio de 2014

SUSAN SEVERAMENTE CASTIGADA POR SER CRISTÃ


09 mai 2014 UGANDA
Aos 14 anos de idade, Susan Ithungu, uma jovem cristã, foi severamente castigada por seu pai após ele descobrir que ela havia abandonado o islamismo e abraçado o cristianismo. Ele a agrediu e a deixou trancada em um quarto escuro, sem comida e sem água. Susan conseguiu sobreviver graças a seu irmão que, na ausência do pai, a alimentava. A jovem foi resgatada pela polícia e, depois, levada pela Portas Abertas para receber cuidados especiais de um casal de pastores no Quênia.

Foi-lhe perguntado como se sentia e se estava arrependida do que fez. Ela respondeu: "Eu sou feliz e não me arrependo. Eu jamais deixaria o meu Jesus, que morreu por mim". Devido à desnutrição, Susan perdeu o movimento das pernas.

Susan perdoou seu pai e isso a tem ajudado em sua recuperação. Uma das enfermeiras que cuidaram dela disse: "Susan é uma garota maravilhosa e não tem amargura no seu coração, o que ajuda na sua rápida recuperação". O objetivo de Susan é ser uma enfermeira também.

Continue orando por Susan e por seu país, Uganda.

Pedidos de oração
  • Agradeça ao Senhor porque, mesmo depois de tudo o que passou, Susan conseguiu manifestar o perdão de Deus ao seu pai.
  • Louve a Deus pela rápida recuperação de Susan e por ela não ter desistido de seguir a Cristo.
  • Interceda pela conversão de seu pai e irmão.


Fonte: www.portasabertas.com.br

quinta-feira, 8 de maio de 2014

UM PAÍS CHAMADO BRUNEI, OS NÃO MULÇUMANOS PODEM SER PUNIDOS POR CRIMES.

Sultão de Brunei

O Brunei é formado por uma estreita faixa litorânea e um interior montanhoso, localizado a noroeste da ilha de Bornéu. Densos pântanos e clima úmido marcam a região. Grande parte do interior é coberta por florestas tropicais.
Nos termos dos estatutos do Brunei, de 1959, o sultão é o chefe de Estado, com autoridade executiva plena, incluindo poderes de emergência desde 1962 e que é renovado a cada dois anos. O sultão é assistido e aconselhado por cinco ministérios, cujos conselheiros são nomeados por ele.

E assim acontece nesse pequeno pais chamado Brunei, com pouco mais do que 400.000 habitantes, aonde a riqueza oriunda do petróleo que jorra abundante por lá, transformou essa pequena nação islâmica em uma das mais ricas do mundo, com uma renda per capita de 60.000 dólares por ano, capaz de fazer inveja ao países Nórdicos e aos demais membros do G8.

RELIGIÃO OFICIAL É A MUÇULMANA
Vivendo dentro de estritas regras islâmicas, por lá não existem bares, não se vendem bebidas alcoólicas ou carne de porco. Não há estátuas, não há discotecas e não se vê gente nas belas praias tropicais banhadas pelo mar da China. Homens e mulheres não podem sentar-se juntos nem mesmo para comer, a menos que sejam da mesma família.

A IGREJA E A PERSEGUIÇÃO RELIGIOSA
O governo proibiu a importação de materiais de ensino religiosos, ou livros sagrados como a Bíblia, negando permissão para a criação ou construção de igrejas, templos ou santuários. Ao mesmo tempo, a maioria dos padres e freiras católicos foi expulsa e nenhum cristão professa publicamente a sua fé. Os cristãos preferem manter-se no anonimato, temendo por suas vidas.
Uma denominação pretendia construir casas para abrigar duas novas congregações, mas o governo não concedeu permissão para construir mais nenhuma igreja. As duas novas congregações tiveram de continuar suas reuniões nos lares. Em outro acontecimento, uma igreja queria ampliar seu próprio edifício, mas as autoridades vieram e derrubaram a nova ala, ordenando que a igreja mantivesse sua área original. Ela optou, então, por uma ampliação vertical, construindo mais andares sobre a área original.
*Shafi’i é uma das quatro escolas do islamismo sunita (fiqh) responsáveis pela elaboração de leis e regras para a comunidade muçulmana de acordo com o Corão (livro sagrado islâmico) e as Sunnas (ditos do profeta Maomé).

Em fevereiro, os especialistas em lei sharia do Ministério de Assuntos Religiosos anunciaram que os não-muçulmanos podem ser punidos por crimes como usar roupas indecentes que “envergonham o Islã”. O infrator pode ser preso por até seis meses, multado em até BN 2.000 (1,6 mil dólares), ou ambos.
Mesmo agora, é obrigatório para as mulheres de todas as religiões, incluindo cristãs usar um hijab (cobertura para a cabeça), se elas trabalham para o governo ou estão freqüentando locais públicos. No entanto, agora que o código penal baseado na sharia será promulgado, uma violação contra estas instruções religiosas serão criminalizadas.
O novo código penal cita também que os não-muçulmanos não podem mais compartilhar sua fé com muçulmanos e ateus. Os infratores correm o risco de ser multados em até BN 20.000 ($ 15.600), enviados para a prisão por até cinco anos, ou ambos. Essa regra cris um grande problema para as poucas escolas cristãs do país.
Outra restrição inclui uma lei que proíbe qualquer pai muçulmano de deixar não-muçulmanos cuidarem de seu filho. O ato é punível com uma pena de prisão de até cinco anos, uma multa de até BN 20.000 (15.600 dólares americanos), ou ambos.
Consequentemente, as pessoas que se convertem ao cristianismo  pode perder a custódia de seu filho se sua nova fé for revelada.
- Todos os direitos dos pais são concedidos ao pai muçulmano, se uma criança nasce com os pais de fés diferentes, e os pais não-muçulmano não é reconhecido em qualquer documento oficial, incluindo certidão de nascimento da criança – criticou o Departamento de Estado dos EUA no Relatório Internacional sobre Liberdade Religiosa.
Bandeira oficial de Brunei - OREMOS

BRUNEI - Classificação de países por perseguição 24º
 Fontes:portasabertas.com.br
             Gospelmais.com.br
              Fonte: lorenzomadrid.wordpress.com

segunda-feira, 5 de maio de 2014

TERRORISTAS SÍRIOS CRUCIFICAM CRISTÃOS

Pesssoas observam homem crucificado em Raqqa, na Síria, por terroristas islâmicos
Crucificados
O Observatório Sírio dos Direitos Humanos, entidade civil sediada em Londres, divulgou imagens que seriam de cristãos crucificados publicamente na cidade de Raqqa, no norte da Síria. A imprensa internacional não conseguiu provar a autenticidade das fotos nem quando teriam ocorrido as crucificações. Também não está claro se os homens foram mortos antes ou durante a crucificação.
Segundo a entidade, as mortes teriam sido obra do Estado Islâmico do Iraque e do Levante (EIIL), um grupo extremamente radical que sofre ataques inclusive de outras milícias muçulmanas que não concordam com suas ações. Ainda segundo o Observatório Sírio, os homens crucificados teriam realizado ataques com granada contra um dos militantes do grupo no início deste mês. Em uma faixa amarrada em torno de um dos homens mortos há a mensagem em árabe: “Este homem lutou contra os muçulmanos e jogou uma granada neste lugar”.
No início deste ano, os cristãos de Raqqa foram informados pelos rebeldes extremistas de que eles teriam de começar a pagar um “imposto de proteção”. Sua liberdade de culto também foi controlada drasticamente pelos membros do EIIL, que proibiram os cristãos de exibir símbolos religiosos fora das igrejas, orar em público, badalar sinos em templos, entre outras restrições.
Por Reinaldo Azevedo

quinta-feira, 1 de maio de 2014

O QUE É O DIP?


Há 26 anos, a Portas Abertas realiza o DIP – Domingo da Igreja Perseguida, evento que tem o objetivo de engajar a Igreja brasileira na causa dos cristãos perseguidos por amar a Jesus. Em 2013, tivemos o envolvimento de 5.021 organizadores e igrejas brasileiras que se comprometeram a orar e socorrer a Igreja Perseguida, fazendo a diferença.

Em pleno século 21, cerca de 100 milhões de cristãos enfrentam hostilidade e perseguição religiosa pelo simples fato de seguir a Cristo. Essa intolerância vêm de várias fontes: governo, sociedade e até mesmo da família. Por causa de sua fé, esses irmãos enfrentam encarceramento, agressões físicas e psicológicas, ameaças, perda de emprego ou até a morte.

O Domingo da Igreja Perseguida foi criado em 1987, pelo Irmão André (fundador da Portas Abertas) e tem sido realizado no Brasil desde 1988. A data em si varia de ano a ano, pois é marcada no domingo, logo após Pentecostes. Este critério foi adotado porque o relato bíblico de Atos 4 marca o início da perseguição aos cristãos logo após a descida do Espírito Santo, com a prisão de Pedro e João. Simbolicamente, portanto, podemos dizer que esta foi a “fundação” da Igreja Perseguida. Excepcionalmente neste ano, em virtude da Copa do Mundo, o DIP não acontecerá nesta data simbólica, tendo sido transferido para o dia 25 de maio.

Envolva-se! Inscreva sua igreja, seja um organizador do DIP, incentive seu líder e seu pastor a orar pela causa da Igreja Perseguida, divulgá-la e contribuir financeiramente para ela. No dia 25 de maio de 2014, aproveite a liberdade que temos como Igreja brasileira e utilize-a no serviço aos nossos irmãos perseguidos. “Seu amor me tem dado grande alegria e consolação, porque você, irmão, tem reanimado o coração dos santos” (Filemom 1.7b).

Cadastre-se agora

Nós e os cristãos perseguidos contamos com você!

Equipe Portas Abertas Brasil

www.domingodaigrejaperseguida.org.com
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...