quinta-feira, 19 de maio de 2016

LÍBIA - A HOSTILIDADE AUMENTA A CADA DIA



Cristãos líbios continuam pedindo as orações da igreja livre de perseguição, pois eles precisam de forças para seguir em frente com sua fé num país onde ser cristão é crime. A hostilidade aumenta a cada dia, mulheres e jovens têm sido abusados e humilhados. Muitos se sentem cansados e depressivos, mas não desistem de seguir em frente pregando o evangelho. Para quem vê do lado de fora, a situação é desanimadora, mas para os que confiam em Deus é apenas uma realidade a ser enfrentada com sabedoria e estratégia. 
Os cristãos líbios não andam seguros pelas ruas e sabem que podem ser atacados a qualquer momento. Ore para que eles sejam protegidos pelo poder do Espírito Santo e que Deus livre-os do mal. Em algumas regiões específicas, os cristãos locais se sentem muito isolados, peça ao Senhor para que o corpo de Cristo possa alcança-los de alguma forma e assim eles também possam ter momentos de comunhão com outros irmãos. Que eles sejam fortalecidos através de orações, louvores e pela palavra de Deus. 
Em Tripoli, capital e maior cidade da Líbia, existem diferentes facções islâmicas atuando violentamente, ore para que os cristãos de lá não sejam atingidos. A oeste da Líbia, muitos aliados ocidentais estão bombardeando vários locais, principalmente onde há acampamentos das facções, ore por sabedoria em suas ações. A igreja na Líbia precisa de um socorro espiritual, entre também nesse propósito, ore por eles e clame a Deus pela situação dos nossos irmãos líbios. 
FONTE:www.portasabertas.org.br

terça-feira, 17 de maio de 2016

YOUSEF NADARKHANI É PRESO NOVAMENTE

17 Iran_2012_0260008828

Uma vez condenado à sentença máxima (morte por enforcamento), por apostasia, Yousef Nadarkhani de 39 anos ficou detido diversas vezes por continuar negando a fé islâmica, que é obrigatória no Irã a todos os cidadãos. O país que é o 9º na atual Classificação da Perseguição Religiosa e um dos lugares mais perigosos para seguir a Cristo, não perdoa aqueles que se convertem ao cristianismo. Durante quase três anos, o líder esteve preso aguardando sua pena de morte. Tudo começou em 2009, porque ele não quis que seus filhos estudassem o alcorão. Nadarkhani se converteu aos 19 anos de idade e três anos depois fundou uma pequena igreja na cidade de Rasht, a noroeste da capital iraniana, Teerã.

Em 2012, no mês de setembro, a justiça voltou atrás e ele foi absolvido da apostasia, mas considerado culpado de evangelizar muçulmanos. No dia 25 de dezembro, do mesmo ano, ele foi obrigado a retornar à cela, onde ficou até o dia 7 de janeiro de 2013. Depois disso, muitas falsas notícias circularam dizendo que ele estava morto, mas na última sexta-feira, dia 13 de maio, o líder cristão foi novamente detido pelas autoridades iranianas que insistem que ele obedeça às leis do país e se converta ao islamismo.

No Irã, o cristianismo é considerado uma influência ocidental condenável, uma ameaça iminente para a República Islâmica. Especialmente porque o número de cristãos está crescendo, e pessoas de todas as idades estão deixando o islamismo para se converter ao cristianismo, entre elas até mesmo líderes políticos e religiosos. Todos os cristãos são afetados pela perseguição, mas especialmente os ex-muçulmanos convertidos ao cristianismo que compartilham o evangelho com muçulmanos.
FONTE: https://www.portasabertas.org.br

 Ore por essa nação.


segunda-feira, 9 de maio de 2016

"VISÃO ARÁBIA 2030"



De acordo com informações da BBC News, no dia 25 de abril, a Arábia Saudita lançou um ambicioso plano para reduzir a sua dependência do petróleo. No ano passado, cerca de 70% das receitas do reino saudita foram provenientes da indústria petrolífera. O The Guardian citou declarações de especialistas no ramo que afirmaram que o plano foi apelidado de "Visão Arábia 2030", e que ele está centrado não apenas na economia do país, mas também tem a pretensão de criar uma sociedade que se destaca e que vive somente dos valores islâmicos, conforme mencionou o jornal Arab News. A estratégia dos sauditas, de acordo com a BBC News, é criar o maior fundo soberano do mundo, com recursos de US$ 2 trilhões, mais do que o dobro do maior fundo de investimentos estatal existente hoje, o da Noruega, com US$ 865 milhões. Para que o fundo soberano saudita, hoje com US$ 160 bilhões, alcance os US$ 2 trilhões, Riade (capital do país) planeja uma ação inédita: privatizar 5% das ações da petroleira estatal Saudi Aramco.

"Para modernizar uma nação é preciso ir além das reformas econômicas, é necessário que haja muitas reformas sociais, incluindo a melhoria dos direitos humanos, da situação das mulheres e também das minorias religiosas, entre elas xiitas e cristãos. No caso das mulheres, apesar do aumento da participação delas no mercado de trabalho, ainda sequer é permitido que conduzam automóveis, por exemplo", comenta um dos analistas de perseguição.

"O reino saudita se orgulha muito de sua identidade islâmica e também pelo fato de liderar o mundo muçulmano. Mas a comunidade internacional critica severamente essa nação por suas punições bárbaras, açoitamentos, amputação de mãos e suas decapitações feitas em público. O presidente dos EUA, Barack Obama visitou o país recentemente e discutiu a situação dos direitos humanos com seus líderes. A resposta foi simplesmente que estas são as punições islâmicas e que nenhuma mudança deve ser esperada nesse sentido", explica o analista.

Arábia Saudita atualmente ocupa a 14ª posição na Classificação da Perseguição Religiosa, onde seguir a Cristo é crime punível com pena de morte. Em suas orações, interceda por essa nação.
bandeira da Arábia Saudita




FONTE PORTAS ABERTAS: https://www.portasabertas.org.br
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...