segunda-feira, 5 de dezembro de 2016

POR QUE TEMOS DE EVANGELIZAR



Se não levarmos o Evangelho até aos confins da Terra, jamais seremos reconhecidos como discípulos de Jesus. Desde o início de seu ministério, Ele sempre fez questão de realçar a natureza evangelizadora de sua missão e da tarefa que nos confiou (Mc 16.15; Lc 8.1). Nenhum outro trabalho é tão importante e urgente quanto a evangelização. 

A Igreja, por ser Igreja, não pode ignorar as exigências da Grande Comissão: evangelizar a todos, em todo tempo e lugar (Mt 24.14). A evangelização compreende, também, o discipulado, o batismo e a integração do novo convertido. Se crermos, de fato, que Cristo morreu e ressuscitou para redimir-nos do inferno, não nos calaremos acerca de tão grande salvação (Hb 2.3).

Aproveitemos todas as oportunidades para falar de Cristo, pois grande será a colheita de almas para o Reino de Deus.

I. EVANGELISMO E EVANGELIZAÇÃO

Evangelismo ou evangelização? Neste tópico, veremos que ambos os termos são igualmente corretos, pois a evangelização depende do evangelismo. Se este é a teoria, aquela é a prática.

Evangelismo. É a doutrina cujo objetivo é fundamentar biblicamente o trabalho evangelístico da Igreja de Cristo, de acordo com as narrativas e proposições do Antigo e do Novo Testamentos (Gn 12.1,2; Is 11.9; Mt 28.19,20; At 1.8).
O evangelismo fornece também as bases metodológicas, a fim de que os evangelizadores cumpram eficazmente a sua tarefa (2Tm 2.15).
Evangelização. É a prática efetiva da proclamação do Evangelho, quer pessoal, quer coletivamente, até aos confins da Terra, levando-nos a cumprir plenamente o mandato que Jesus nos delegou (At 1.8).
A evangelização não é um trabalho opcional da Igreja, mas uma obrigação de cada seguidor de Cristo (1Co 9.16).

II. POR QUE TEMOS DE EVANGELIZAR

Podemos apresentar pelo menos quatro razões que nos levarão a falar de Cristo a tempo e fora de tempo. A partir daí, não descansaremos as mãos até que o mundo todo seja semeado com a Palavra de Deus (Ec 11.6).

É um mandamento de Jesus. Temos de evangelizar porque, acima de tudo, é uma ordem de Nosso Senhor Jesus Cristo (Mt 28.19,20; Mc 16.15; Lc 24.46,47; At 1.8). Logo, não há o que se discutir: evangelizar não é uma obrigação apenas do pastor e dos obreiros; é um dever de todo aquele que se diz discípulo do Nazareno. 

Aquele que ama a Cristo não pode deixar de falar do que tem visto e ouvido. Assim agiam os crentes da Igreja Primitiva. Não obstante a oposição dos poderes religioso e secular, os primeiros discípulos evangelizavam com ousadia e determinação (At 4.20).

É a maior expressão de amor da Igreja. A Igreja Primitiva, amando intensamente a Cristo, evangelizava sem cessar, pois também amava as almas perdidas (At 2.42-46). O amor daqueles crentes não se perdia em teorias, mas era efetivo e prático; sua postura era mais do que suficiente para levar milhares de homens, mulheres e crianças aos pés do Salvador. A igreja em Tessalônica também se fez notória por sua paixão evangelística (1Ts 1.8).
Enfrentamos hoje uma crise econômica, moral e política muito séria, porém precisamos continuar evangelizando os de perto e os de longe.

O mundo jaz no maligno. Implementemos a evangelização, pois muitos são os que caminham a passos largos para o inferno (1Jo 5.19). Diante dessa multidão, não podemos ficar indiferentes. Uns acham-se aprisionados pelas drogas. Outros, pela devassidão e pela violência. E outros, ainda, por falsas religiões. Precisamos evangelizar esses cativos. Somente Jesus Cristo pode libertar os oprimidos das cadeias espirituais (Jd vv.22,23).
Porque Jesus em breve virá. Finalmente, empreguemos todos os nossos esforços na evangelização, porque o Senhor Jesus não tarda a voltar. Sua advertência é grave e urgente: “Convém que eu faça as obras daquele que me enviou, enquanto é dia; a noite vem, quando ninguém pode trabalhar” (Jo 9.4). Sim, Jesus em breve virá. O que temos feito em prol da evangelização? Não podemos comparecer de mãos vazias perante o Senhor da Seara.

III. COMO EVANGELIZAR

A missão de pregar a todos, em todos os lugares e em todo tempo, inclui a evangelização pessoal, coletiva, nacional e transcultural. Neste tópico, destaquemos o exemplo de Cristo, o evangelista por excelência.
Evangelização pessoal. Em vários momentos de seu ministério, o Senhor Jesus consagrou-se à evangelização pessoal. Na calada da noite, recebeu Nicodemos, a quem falou do milagre do novo nascimento (Jo 3.1-16). E, no ardor do dia, mostrou à mulher samaritana a eficácia da água da vida (Jo 4.1-24).
Neste momento, há alguém, bem pertinho de você que precisa ouvir falar de Cristo. Não perca a oportunidade e evangelize, pois quem ganha almas sábio é (Pv 11.30).
Evangelização coletiva. Cristo dedicou-se também ao evangelismo coletivo. Ele aproveitava ajuntamentos e concentrações, a fim de expor o Evangelho do Reino. As multidões também precisam ser alcançadas com a pregação do Evangelho, para que todos ouçam a mensagem da cruz. Voltar à prática do evangelismo em massa é uma necessidade urgente.
Evangelismo nacional. Em seu ministério terreno, Jesus era um judeu inserido na sociedade judaica, falando-lhes em sua própria língua. Sua identificação com a cultura israelita era perfeita (Jo 4.9). Ele não podia esconder sua identidade hebreia (Lc 9.53). Cristo viveu como judeu e, como judeu, morreu (Mt 27.37). Nessa condição, anunciou o Evangelho do Reino às ovelhas perdidas da Casa de Israel.
Evangelismo transcultural. Embora sua missão imediata fosse redimir as ovelhas da Casa de Jacó (Mt 15.24), Jesus não deixou de evangelizar pessoas de outras culturas e nacionalidades. Atendeu a mulher siro-fenícia (Mc 7.26). Socorreu o servo do centurião romano (Mt 8.5-11). E não foram poucos os seus contatos com os samaritanos (Lc 17.16; Jo 4.9). 

É chegado o momento de olharmos além de nossas fronteiras, ouvindo o gemido das nações, tribos e povos não alcançados.

CONCLUSÃO

Evangelizar é a missão de todo crente. Quer obreiro, quer leigo, ganhar almas é o seu dever. Na crise atual, muitos são os que, desesperados, buscam um salvador. Mas apenas a Igreja de Cristo pode mostrar o caminho da salvação. É hora de evangelizar e de fazer missões. Arranquemos as almas perdidas das garras de Satanás.

TEXTO: http://escoladominical.assembleia.org.br/

quarta-feira, 2 de novembro de 2016

50 ANOS DE VITÓRIAS

 


Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Cidade Nova (Ministério do Monte).

A ADECIN foi fundada em 09 de fevereiro de 1966. Foi congregação da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Mesquita, Pastor Presidente Severino Amador, que deu emancipação ao Pr. Daniel Ribeiro.

Em 31 de dezembro de 1984, o Pastor Manoel Antônio Ribeiro tomou posse, cumprindo o ide de Jesus.

Já são mais de 52 filiais no Estado do Rio de Janeiro, Minas Gerais e Ceará, mantendo missionários no Uruguai, China, Paraguai, Itália, África do Sul, Moçambique e Peru. Só nas comunidades cariocas, aqui no Rio de Janeiro são mais de 17 filiais.

Somos conhecidos como O Ministério do Monte, porque compramos um monte no ano de 1993 e o consagramos para orar. Levamos os pedidos de oração que recebemos em nossa igreja sede e filiais para intercedermos. Muitas curas, libertações e milagres têm acontecido através da fé de nossos membros em Jesus Cristo e do nosso ministério para HONRA e GLÓRIA do Senhor Jesus.

A Assembleia de Deus em Cidade Nova era conhecida na Rua Salvador de Sá, passou para Rua Santa Maria, no bairro de Cidade Nova. Anos depois, devido a um problema estrutural, o Ministério do Monte ficou três anos à Rua Joaquim Palhares. Novo Templo construído, nós seguimos para o NOVO de Deus à Travessa Pastor Daniel Ribeiro, 17, Estácio. Rio de Janeiro/RJ.

Pr. Manoel Ribeiro 
prmanoel.ribeiro@gmail.com
Tel.: (021) 2273-1390
TRAVESSA PASTOR DANIEL RIBEIRO, 13-17, ESTÁCIO. 
RIO DE JANEIRO/RJ.

PASTOR PRESIDENTE MANOEL ANTONIO RIBEIRO - ADECIN
Pr. MANOEL RIBEIRO E SUA ESPOSA PRª RAQUEL RIBEIRO

Pr. MANOEL RIBEIRO ESPOSA E FILHOS
FOTO ATUAL DO NOVO TEMPLO

NOVO TEMPLO TRAV. PR. DANIEL RIBEIRO, 13 ESTÁCIO RJ

LPV TRABALHO COM JOVENS

LPV - Pr. Alan Ribeiro líder da juventude


SANTA CEIA

ANIVERSÁRIO ROSA DE SARON



ADECIN MINISTÉRIO DO MONTE




ADECIN CUMPRINDO  O IDE DO SENHOR


                                           

                                           

                                           



VENHA FAZER PARTE DESTA HISTÓRIA. ESTAMOS COMEMORANDO 50 ANOS NO MÊS DE NOVEMBRO DE 2016
TRAVESSA PASTOR DANIEL RIBEIRO 13 ESTÁCIO RJ

terça-feira, 11 de outubro de 2016

VOCÊ TEM UM CHAMADO



No Brasil dia 12 de outubro é comemorado o Dia das Crianças, mas o que nos temos feitos em prol das nossas crianças? Nesses últimos dias no Brasil eu Miss. Liane Cruz nunca tinha visto e ouvido tantos ataques de violência física, mental e espiritual das nossas crianças.

A cada dia ouvimos e ficamos assustados com tanta violência e casos de abusos e violência domesticas praticados pelos próprios pais. Crianças sendo abandonadas e jogadas da janela como bonecos.

EXEMPLOS DE VIOLÊNCIAS INFANTIL  DIVULGADOS NA MÍDIA

“Casos de violência infantil na região noroeste paulista têm alertado as famílias de que agressões e abusos podem acontecer em qualquer lugar. Em Araçatuba (SP), por exemplo, o caso da menina torturada pelo padrasto ganhou repercussão nacional e tanto o padrasto, como a mãe, estão presos. http://g1.globo.com/sao-paulo/sao-jose-do-rio-preto-aracatuba

“Há 20 dias, o garoto Bernardo, de 11 anos, foi assassinado no Rio Grande do Sul, entre os suspeitos estão o pai e a madrasta. Em fevereiro, o menino Alex, de oito anos, morreu após ser espancado seguidas vezes pelo pai.  Há seis anos, a pequena Isabella Nardoni, na época com 5 anos, foi jogada do sexto andar de um edifício pelo pai e a madrasta. Esses casos de violência contra crianças chocaram a opinião pública. Apesar da notoriedade que ganharam, esses são apenas alguns poucos casos de um universo de violência contra crianças e adolescentes.

No ano passado, o serviço de Disque Denúncia da Secretaria de Direitos Humanos (SDH) da Presidência da República registrou 162 mil relatos de violência física, psicológica e sexual contra crianças e adolescentes. Apesar de crescente, o número de denúncias ainda é pequeno em comparação com a realidade. Dados da Sociedade Internacional de Prevenção ao Abuso e Negligência na Infância estimam que a violência doméstica atinja 18 mil crianças por dia no Brasil. http://www.promenino.org.br/noticias/reportagens/”

VOCÊ TEM UM CHAMADO

Eu não estou chamando atenção do Ministério(Pastores, Missionários, Presbíteros......) É da Igreja do Senhor Jesus. Sim você que diz que ama a Cristo. 
Vamos ficar sentados vendo esta situação crescer.
Principalmente nas nossas Escolas Públicas ou Particulares onde são oferecidas Cartilhas ensinando crianças e adolescentes a terem sexo com pessoas do mesmo sexo.

DEUS TEM UM PROJETO

E o Projeto de Deus é que todo aquele que crê em Seu Filho Jesus Cristo, seja salvo do pecado e se torne um filho de Deus, recebendo Jesus em sua vida, tornando-se, assim uma nova criatura.
Pois bem, o mais importante a ser feito pelas crianças é ensinar-lhe exatamente o evangelho, pois são estas boas novas pregadas, ouvidas e cridas, que mudam o coração. Sim, as crianças precisam ser evangelizadas.
Uma criança que se torna uma nova criatura pela fé em Cristo, salva pelo Senhor, habitada assim, pelo Espírito Santo, será vitoriosa em relação as influencias negativas que procurarão atingi-la não só na infância mas durante toda a sua vida.
Houve um tempo em que os crentes eram chamados de protestantes. Há uma necessidade urgente de este título ser resgatado. É preciso protestar contra toda e qualquer ação perniciosa, seja ela qual for.

Muitos ensinos tendenciosos que estão sendo levados às crianças nas escolas, assim como muitos programas perniciosos que estão sendo levados às crianças nas diversas mídias, precisam ser repelidos, inclusive porque ferem a própria constituição do país. Estes ensinos e programas precisam ser denunciados e os responsáveis têm que ser levados a responder diante da justiça por seus atos.

As crianças não têm voz e temos que falar por elas, como nos recomenda a sabedoria: “Abre a boca a favor do mudo, pelo direito de todos os que se acham desamparados. Abre a boca, julga retamente e faze justiça aos pobres e aos necessitados.” (Provérbios 31:8,9). É bom também trazer à memória esta frase de Edmund Burke: "A única coisa necessária para o triunfo do mal é que os homens bons não façam nada."

É necessária a presença de “protestantes” nos Conselhos Tutelares em todos os municípios do Brasil, para ajudarem em relação às crianças que são abusadas das mais variadas formas. E mesmo em relação a atitudes abusadoras que muitas vezes são cometidas até por aqueles que são chamados “cristãos” e que ocupam funções de destaque no meio evangélico, não se pode ficar calado, ou mesmo querer mostrar uma certa deferência e compaixão pelo fato da pessoa envolvida ser algum líder. Vitor Hugo, numa de suas célebres frases, afirmou: “A compaixão nem sempre é uma virtude. Quem poupa a vida do lobo, condena à morte as ovelhas.”

CONCLUSÃO
Bem, a questão está colocada: As crianças estão a mercê de variadas influências negativas: tv, internet, más companhias, adultos abusadores, ensinos tendenciosos, má literatura etc. o que está faltando para conseguir ajudar as crianças?

Podemos concluir dizendo que, acima de tudo, temos que ouvir o Mestre dos Mestres, que ao tratar das crianças deu sábias instruções, registradas pelos evangelistas Mateus e Marcos. Que possamos examiná-las, novamente, com bastante atenção, e atendê-las: Texto http://apec.com.br/

“Hoje falta mão de obra na igreja por falta de qualificação dos membros. As pessoas não vêem as crianças como “futuro”, e não investem para preparar a futura geração para Cristo.”
“A base é a família. A criança, além dos bons exemplos em casa, precisa de bases sólidas firmadas na Palavra de Deus para a pratica cristã. Desse modo, o que for apresentado a ela, e estiver fora desta Palavra, não a influenciará.” (Abdiná Arruda)
“A base é a família com bons exemplos! Pai e mãe têm que ser exemplos para os filhos. As crianças observam o comportamento dos pais”. (Vaniele Martins)
“Nós, os evangélicos, precisamos da dedicação dos irmãos que querem trabalhar no departamento infantil. Todos devem ser conscientizados que os que ministram para as crianças e adolescentes além do dom recebido por Deus precisam ter muito, mas muito amor mesmo pelas crianças e pela obra de Deus. Precisam ter consciência que estarão plantando a semente dentro de cada coraçãozinho e que isto resultará na vinda de futuros pastores, obreiros, etc. Pastores de crianças, além do dom, precisam ter formação, orientação e dedicação, pois ser filho de crente não significa que será crente também, por isso, a semente precisa ser plantada com amor, dedicação, firmeza e clareza.” (Sandra Regina Rinco) http://apec.com.br/artigos.php?news

VOCÊ TEM UM CHAMADO COMO SERVO DE DEUS, OBEDEÇA!



              

 Educação Infantil começa no lar, você tem incentivado seu filho(a) para ir a Escola Bíblica Dominical?


terça-feira, 13 de setembro de 2016

segunda-feira, 29 de agosto de 2016

16º CONGRESSO DE MISSÕES 2016 - ADECIN



DIA 08 DE SETEMBRO COMEÇA O 16º CONGRESSO DE MISSÕES

DIA 08 DE SETEMBRO PRELETORA: MISS. ANDREIA SIQUEIRA

DIA 09 DE SETEMBRO PRELETOR: PR. MARCELO MARTINS
SEMIPA

DIA 10 DE SETEMBRO PRELETORA: PASTORA MARIA DO SOCORRO ADECIN - CEARÁ

DIA 11 DE SETEMBRO MANHÃ MISSIONÁRIA 9 HORAS
 PR. LUIZ EDUARDO


DIA 11 DE SETEMBRO ÀS 14 HORAS MARCHA CÍVICA E CONSAGRAÇÃO DE OBREIRO
PRELETOR: Pr. MOACIR DE PAULA

VEJA O CARTAZ DO CONGRESSO

VOCÊ É O NOSSO CONVIDADO 
ADECIN - TRAVESSA PASTOR DANIEL RIBEIRO, 13/17 ESTÁCIO - RJ

Pastor Presidente Manoel Ribeiro, Ev. Gilberto Diretor SEMIADECIN, Pr. Anariudo vice-presidente
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...