terça-feira, 21 de novembro de 2017

SIM! EU QUERO COMPRAR ESTE LIVRO



"Eu sou a videira verdadeira, e meu Pai é o agricultor. João 15:1
Pastora Maria do Socorro autora do livro "Que árvore sois vós?"

 

Maria do Socorro N. Matos, natural de Cascavel, Ceará. Foi separada como obreira em 10 de maio de 1978, pela Assembleia de Deus de Cascavel Ceará, pelo Pr. Geraldo do Mariano da Silva. Membro da ADECIN-Assembleia de Deus Cidade Nova Pr. Presidente Manoel Antonio Ribeiro. Membro da ADECIN, desde 25 de setembro de 1983.

Passou três anos e oito meses na Africa Ocidental trabalhando com várias etnias, principalmente com o povo Fulanis.

A missionária Maria do Socorro é preletora e conferencista internacional e presidente da Missão A.M.I.G.A – AGENCIA MISSIONÁRIA INTERNACIONAL GANHANDO ALMAS) é Dirigente da ADECIN/CEARÁ, com sede regional em Messejana.

QUE ÁRVORE SOIS VÓS?
No Antigo Testamento, a nação de Israel é representada como uma videira que Deus mesmo plantou Sl.80, 1-9

No Novo Testamento, Jesus se apresenta aos seus discípulos como a Videira Verdadeira com raízes, caule, flores e frutos Jo. 15,1. Conclama os seus seguidores a serem seus ramos, fazendo-se Raiz, ou seja, sustentáculo de cada um de nós. Apresenta-nos também o Pai como o Lavrador, que poda e queima o ramo que não frutifica, porém cuida e limpa a todo o ramo que produz bons frutos Jo.15. disse Jesus: eu sou a videira.

A Videira que nasceu em Belém , num estábulo, ligar reservado para abrigar animais como jumentos, cavalos, bois e etc.. Que cresceu e se desenvolveu em meio às fugas e perseguições, ameaçado de morte por  Herodes que temia perder o trono.
A Videira  que, apesar do descanso que fizeram Dele, como descrito no capítulo 53 do Livro do profeta Isaias:

Olhando nós para Ele, nenhuma beleza víamos para que o desejássemos, foi surgindo como um renovo, como raiz de uma terra seca, sem parecer e sem formosura, porém cheio da vontade de cumprir o que estava proposto pelo Pai, pois, Deus amou o mundo de tal maneira, que deu o seu filho unigênito para que todo aquele que Nele crê não pereça mas tenha a vida eterna Jo.3:16.

A Videira que foi moída pelas nossas iniquidades, cujos frutos foram pisados no lagar do Calvário, produzindo assim o mais excelente vinho, o Vinho da Salvação, que limpa e alegra a nossa alma, dando-nos o direito de morar no céu.

Com certeza, a leitura deste livro ajudará ao amado(a) leitor(a), a ser árvore frutífera.
Continue a ler, e entender o propósito de Deus na sua vida.

COMPRE, DIVULGUE ESTA OBRA VOCÊ ESTARÁ AJUDANDO A OBRA MISSIONÁRIA.

ENTRA EM CONTATO AGORA:
 Facebook: SOCORRO MATOS
CONTATOS: (85)3274-9545      (85)9979-9346

RESERVE JÁ O SEU LIVRO
FAÇA O SEU DEPÓSITO:
AGENCIA: 4420  OP: 013    00005733-5   CAIXA ECONÔMICA
R$ 25.00 faça este investimento 

quarta-feira, 1 de novembro de 2017

SERTÃO NORDESTINO DESAFIO MISSIONÁRIO

Apesar de vivermos no sertão nordestino, há por parte da igreja uma ausência no compromisso de alcançar esta considerável parcela de não alcançados, que estão mais próximos de nós do que podemos imaginar. Acredito que a melhor forma de alcançar os sertanejos é com obreiros formados no próprio contexto do Sertão. Precisamos evangelizar e discipular na região do maior desafio monocultural do Brasil.
Acredito que muitas igrejas não investem no Sertão Nordestino, por várias razões. Muitas não conhecem a realidade que está bem próxima de seus templos, seminários e casas – é necessário um maior engajamento e uma maior pesquisa por parte da igreja e organizações que se interessam pelo evangelização do Sertão Nordestino. Não há ainda no RN um órgão voltado especificamente para coletas de dados sobre a atual situação das comunidades rurais inalcançadas, daí a necessidade de algo voltado para esta tarefa. Somado a isto, ainda há pouco investimento nessa área missionária, muitas igrejas preferem os grandes centros urbanos para se expandirem. Devido ao difícil acesso, bem como as precárias condições de habitação, torna-se muitas das vezes difícil a escolha do missionário em ir para tais comunidades.
O desafio do Nordeste em estatísticas
O sertanejo é resistente ao Evangelho. Sua fé é sincrética, hereditária, repassada mais de uma forma folclórica, tradicional, do que mesmo de uma forma discipulada. É uma “herança cultural” de seus antepassados, que em alguns casos é como se fosse uma desonra deixá-la.
Cito um exemplo: o festejo junino! São João, não é citado como um santo que realiza milagres, porém é o mais “festejado”, com a sua típica festa do sertão, onde até mesmo que não crer nele como santo, participa de seus festejos!
Vejamos alguns dados relevantes sobre a atual situação de nossa “Janela 10×40” doméstica:
É a segunda região mais populosa do Brasil (51 milhões de habitantes) e a que possui a menor porcentagem de evangélicos (13%);
É onde está a maioria (71%) das cidades menos evangelizadas do Brasil;
Das 485 cidades com menos de 3% de presença evangélica, 343 estão no interior nordestino;
Das 258 tribos indígenas brasileiras, 39 estão no Nordeste e, destas, 29 ainda não tem uma igreja capaz de evangelizar seu próprio povo sem ajuda externa;
Das 724 comunidades quilombolas (descendentes de africanos), 523 estão no Nordeste e onde, em sua grande maioria, ainda não existe uma igreja; Historicamente estas cidades do sertão têm sido classificadas como “resistentes” ao avanço da igreja evangélica devido a idolatria.
A zona rural nordestina possui mais de 10 milhões de habitantes com menos de 0,1% de crentes. Estimamos que existam mais de 10 mil povoamentos sem nenhuma presença evangélica é aí que a igreja que está nas capitais, grandes centros, devem investir parte de seus recursos e missionários.
ORIGEM PARTE DO TEXTO:http://mef.org.br/o-desafio-de-missoes-no-sertao-nordestino/
FAÇA PARTE DESTA CARAVANA AINDA TEMOS VAGAS, INSCREVA-SE!
A imagem pode conter: 2 pessoas, pessoas sorrindo, texto

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

17º CONGRESSO DE MISSÕES ADECIN DE 2017

Pr. Presidente Manoel A. Ribeiro, Preletor: Elias Torralbo , Pr. Manaceis e Diretoria SEMIADECIN



NOSSO TEMPLO SEDE TRAV. PR. DANIEL RIBEIRO, 13 ESTÁCIO

VEJA AS FOTOS DO NOSSO 17º CONGRESSO DE MISSÕES DE 2017.
OBRIGADO A TODOS QUE PARTICIPARAM E COOPERARAM DIRETO  E INDIRETAMENTE. O NOSSO MUITO OBRIGADO! CONTAMOS COM A SUA PARTICIPAÇÃO NO PRÓXIMO ANO DE 2018!!!

PARTICIPAÇÃO DOS NOSSO JOVENS E ADOLESCENTES

PR. ELIAS TORRALBO ABRIU O 17º CONGRESSO DE MISSOES

PARTICIPAÇÃO DA NOSSA ORQUESTRA E EQUIPE DE LOUVOR ADECIN E CONVIDADOS


ABERTURA DESFILE DAS BANDEIRAS

PARTICIPAÇÃO DA FAMILIA ADECIN



ADECIN KIDS


CONSAGRAÇÃO DE OBREIROS

BARRACAS TÍPICAS









NOSSO Pr. PRESIDENTE LIDERANDO A MARCHA CÍVICA 

ORQUESTRA DA ADECIN COM OS NOSSOS MÚSICOS


NOSSA IGREJA MARCHANDO E GLORIFICANDO JESUS!!!!








NOSSO PASTOR PRESIDENTE MANOEL ANTONIO RIBEIRO
ATÉ 2018 !!!!!


"SEMPRE DAMOS GRAÇAS A DEUS POR VÓS TODOS, FAZENDO MENÇÃO DE VÓS EM NOSSAS ORAÇÕES " 1 TS. 1:2

sábado, 22 de julho de 2017

COMO VIVEM OS CRISTÃOS EM BANGLADESCH



A igreja em Bangladesh, 26º país na atual Lista Mundial da Perseguição, enfrenta a ação de grupos extremistas islâmicos e teve um grande aumento na violência contra os cristãos, do ano passado para cá. A nação estava em 35º lugar na Lista, em 2016. Sendo assim, é muito maior a pressão sobre a vida dos nossos irmãos bengaleses, em todas as áreas, principalmente para aqueles que vivem em regiões rurais, que são monitorados pelas autoridades.
O cristianismo não é novo por lá, chegou no final do século XVI, através de missionários portugueses. Em média, 88% da população professa a fé islâmica, 10% é hindu e 2% se divide entre budistas e cristãos. A Portas Abertas tem lutado para suprir as necessidades da igreja no país, que carece de Bíblias e livros evangelísticos, e oferece também treinamento para líderes, mulheres e jovens, além de orientar quanto aos direitos das minorias religiosas.
Os novos convertidos vindos de outras religiões (islã, budismo, hinduísmo) são considerados traidores e apóstatas, por isso são mais visados durante ataques de grupos radicais. Quando se decidem por Cristo, eles são rejeitados e discriminados em todos os ambientes, seja em casa, no trabalho, em escolas ou faculdades. Outra questão enfrentada pela igreja é a influência islâmica em livros escolares, que faz parte da ação de um grupo ativista no país.
Recentemente, um ciclone atingiu uma região do país, deixando milhares de pessoas desabrigadas. Há muitas famílias cristãs vivendo agora em lonas de plástico e abrigos temporários. As inundações ocorridas neste mês também complicaram mais a situação e as chuvas fortes atingiram dez distritos. Mais de 200 mil pessoas estão ilhadas, com falta de água potável, saneamento básico, alimento e abrigo. Muitos cristãos estão presos em suas casas, necessitando de ajuda e, principalmente, das nossas orações. Interceda pela Igreja Perseguida em Bangladesh.

  
FONTE: https://www.portasabertas.org.br/noticias/2017/07/como-vivem-os-cristaos-em-bangladesh


                                  Imagem relacionada
VOCÊ TEM LIBERDADE ORE, CLAME, CHORE POR ESTA NAÇÃO



segunda-feira, 5 de junho de 2017

A ROTINA DE UM CRISTÃO NO MÊS DO RAMADÃ



Conflitos no Oriente Médio marcaram o início do Ramadã. Em muitos países houve atentados e ataques nos últimos dias. Desde o dia 27 de maio, muçulmanos fazem jejum até o pôr do sol e depois celebram com refeições em clima de festa, mas, por conta da hostilidade vinda de radicais islâmicos, os cristãos podem enfrentar uma rotina desagradável. Começando pelos preços dos alimentos que costumam subir bastante.
Em locais de trabalho, normalmente, aqueles que jejuam ficam um tanto sonolentos e cansados, às vezes, até agressivos. Muitos restaurantes ficam fechados. Um pouco antes da quebra do jejum, o trânsito fica congestionado, já que a maioria se reúne em família para fazer suas refeições especiais. Qualquer cidadão que viole as regras estipuladas para o Ramadã pode ser punido ou até mesmo preso, por isso, os cristãos devem ser cautelosos.
Shams Shamaun, ativista de direitos humanos de Hyderabad, no sul do Paquistão, disse que a lei discrimina as minorias religiosas. Na Indonésia, o país com o maior número de muçulmanos no mundo, as autoridades destruíram milhares de garrafas de cerveja e outras bebidas para lembrar que o consumo de álcool é contra os princípios do islã. Ore pela Igreja Perseguida em todos os países onde o Ramadã é comemorado. Interceda pelos nossos irmãos em Cristo e ore pelos perseguidores, para que sejam impactados pelo amor de Jesus.
05 jun 2017PAQUISTÃO   https://www.portasabertas.org.br/noticias/2017/06/a-rotina-dos-cristaos-durante-o-ramada

terça-feira, 16 de maio de 2017

ENTENDA O RAMADÃ



De acordo com o islamismo, Maomé estava andando em um deserto perto de Meca 610 d.C., onde atualmente localiza-se a Arábia Saudita. Certa noite, uma voz vinda do céu o chamou. Segundo a tradição foi a voz do anjo Gabriel que falou que Maomé tinha sido escolhido para receber a palavra de Alá. Nos dias posteriores, Maomé começou a falar os versos que seriam transcritos, compondo o Alcorão.
O início do ramadã em cada ano é baseado na combinação das observações da Lua e em cálculos astronômicos. O término do ramadã é determinado de maneira semelhante, por isso, as datas variam de ano a ano, podendo ser realizado em diferentes meses e estações.

O ramadã é um dos mais tradicionais e importantes eventos anuais para os muçulmanos e compõe um dos cinco pilares (Shahada - profissão de fé, Salah - cinco orações diárias, Sakat - caridades, Ramadã/Suam - jejum e Hajj - peregrinação a Meca), ou obrigações, da fé islâmica.
Quem deve ou não praticá-lo
Segundo a Jurisprudência Islâmica, o jejum é obrigatório para todo muçulmano que tenha atingido a puberdade e que goze de perfeita saúde física e mental.
O primeiro jejum de uma pessoa na comunidade muçulmana é algo para celebração e festa. A isenção temporária do jejum é baseada nas circunstâncias individuais, que precisam ser analisadas durante o mês e, aconselhadas por um Imam (líder religioso) ou por um estudioso islâmico. No entanto, na maioria dos casos os dias de jejum perdidos terão de ser compensados por um número de dias iguais, a qualquer momento antes do próximo ramadã.

No caso de um doente terminal ou de uma doença incurável a pessoa deixa de jejuar definitivamente, tendo que dar uma refeição a um necessitado para cada dia não jejuado, ou o equivalente ao valor de uma refeição, caso tenha condições para tal, caso contrário não está obrigado a nada.
O jejum é feito por cerca de 29 dias entre o nascer e o pôr do sol e traz implicações no cotidiano. Muitos ataques a igrejas e cidadãos cristãos costumam acontecer nos últimos dias do ramadã. Um desses dias é denominado de Laylat al-Qadr (literalmente "Noite do Destino", também conhecida como "Noite do Poder") e que normalmente é comemorado no 27º dia do jejum. Neste dia acredita-se que o profeta Maomé tenha recebido a revelação dos primeiros versos do Alcorão. Muitos cristãos do mundo muçulmano são alvo de processos penais e violência por se negarem a praticar o jejum islâmico.
Ore pelo mundo muçulmano durante o ramadã!


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...