quinta-feira, 21 de junho de 2012

O DESEJO DE SER UM MISSIONÁRIO

"Ensina-me a fazer a tua vontade, pois és o meu Deus. O teu Espírito é bom; guie-me por terra plana."
Salmos 143:10 

É maravilhoso quando alguém demonstra interesse em ser um missionário, esta é, certamente, uma decisão muito importante, mas ser um missionário não é bem uma questão de querer, é uma questão de chamado, é como Paulo diz em I Timóteo 3:01: "Esta é uma palavra fiel: se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja, convém pois...", ou seja, é preciso preencher certos "requisitos" para ocupar esta vaga, e há vagas! É preciso primeiramente entender o que é ser um missionário, e no contexto cristão podemos afirmar: missionário é aquele que é chamado para anunciar o evangelho.

O conhecido “ide” descrito em Mateus 28:19 e 20, é por assim dizer uma convocação missionária para toda a igreja, uma convocação geral e abrangente, geral pois é para toda a Igreja, em todas as épocas e em todos os lugares, e abrangente pois, como veremos, nem todos foram chamados para a mesma atividade, mas todos fazem parte desta grande comissão. A incompreensão desta verdade fez, e faz ainda hoje, com que muitos deixem de experimentar o privilégio que é anunciar, ensinar e edificar o Reino de Deus na terra.

Em Efésios 4:11, o apóstolo Paulo escreve: “E ele mesmo deu uns para apóstolos, e outros para profetas, e outros para evangelistas, e outros para pastores e doutores..." notamos com isso que Deus tem preparado uma logística para o aperfeiçoamento do Corpo de Cristo, uma logística na qual todos contribuem conforme seus talentos, para a propagação do evangelho, e consequentemente, do Reino.

O intuito deste artigo não é oferecer a resposta para uma pergunta direta, mas oferecer uma linha de raciocínio para que você possa chegar a uma decisão racional (Romanos 12:01) e assim ter plena certeza de sua posição no Reino, compreender isso lhe proporcionará o prazer de cumprir seu chamado, por assim dizer, alcançar o aperfeiçoamento e plenitude de ter uma vida no centro da vontade de Deus.

Antes de tudo, é preciso entender que anunciar o evangelho não é uma questão de comprovar a supremacia da fé cristão sobre as outras religiões, ou de convencer as pessoas, anunciar o evangelho é, em especial para aqueles que desejam deixar o conforto de suas casas, amigos e familiares, um questão de amor aos perdidos.

Avalie como está a sua comunhão com a igreja local, com sua liderança, com seu pastor. Seu chamado possivelmente será confirmado pelo testemunho que você obtém da igreja local, e seu envolvimento com a igreja local lhe capacitará, em diversas esferas, para exercer seu chamado no futuro. O convívio e comunhão com a igreja local lhe moldará, edificará, exercitará, capacitará para que esteja apto para toda boa obra.
Envolva-se com as atividades missionárias de sua igreja, isso lhe proporcionará certa experiência e com o tempo o SENHOR lhe confirmará o chamado enquanto você serve, isso mesmo, Deus sempre chama quem está trabalhandomas tenha a certeza de não estar confundindo compaixão com pena, ativismo com ação, ser um missionário é mais do que anunciar uma fé, fazer missões vai além do realizar um evento ou ação social, estas coisas podem fazer parte de missões, mas não fazem um missionário.

Invista em seu tempo de oração, jejum. A oração lhe proporcionará intimidade e sensibilidade para reconhecer a voz do SENHOR e isso é vital para um ministério próspero (em almas e não em dinheiro). Alguém já disse “o jejum é a oração do corpo”, esta frase expressa muito bem o que significa este tempo de consagração ao SENHOR, um tempo onde reduzimos a carne para que o espírito seja fortalecido, tanto a oração quanto o jejum não podem ser encarados como uma atividade religiosa, obrigatória ou rígida, mas como tempo oportuno de buscar a Deus e Sua vontade.

Invista seu tempo em conhecer a Palavra. Em Oséias 6:03 o profeta escreve: “Então conheçamos, e prossigamos em conhecer ao SENHOR; a sua saída, como a alva, é certa; e ele a nós virá como a chuva, como chuva serôdia que rega a terra”, como poderemos anunciar o que não conhecemos? Muitas inverdades foram e estão sendo propagadas como sendo verdades por pessoas que não conhecem o evangelho, o mesmo profeta escreve: “...o meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento...” (Oséias 4:06).

Alimente-se com boas pregações, em João 14:26 estão registradas estas palavras de Jesus: "o Espírito Santo vos fará lembrar de tudo quanto vos tenho dito...", mas como Ele poderá te fazer lembrar de algo que você nunca ouviu? Portanto medite nas Escrituras e exercite-se em aplicá-las em sua vida para que seu crescimento em Deus, sua maturidade seja manifesta a todos (I Timóteo 4:15) para a glória Dele.

Anunciar o evangelho, ser um missionário, vai além de uma vontade, é um chamado específico, não é um chamado maior ou menor, mas parte de um Corpo, e assim como para os chamados a profetas, pastores, doutores, mestres, a resposta positiva a este chamado conta com a capacitação do Espírito, e portanto, todas as forças necessárias para a plena realização de sua carreira (II Timóteo 4:07). 

Não deixe de falar com seu pastor, com sua liderança, compartilhe com eles seu desejo, sua disposição de servir em missões, procure andar com outros crentes maduros que possam te influenciar positivamente na comunhão com Deus e no crescimento espiritual, procure também manter-se informado sobre as atividades missionárias em sua igreja, sua comunidade e no mundo, há muitos sites e portais pelos quais você pode se manter informado sobre as atividades missionárias no Brasil e no exterior.

Esperamos com este artigo, como afirmamos antes, não apresentar uma resposta pronta para a pergunta quanto a ser ou não um missionário, desejamos que você busque no SENHOR e com a igreja local o seu lugar no Reino, a posição que certamente lhe garantirábons frutos para Deus


Artigo Blog. Fogo para Missões

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...